Sarney manda incluir na pauta de votações fim do voto secreto para a cassação dos mandatos

Pressionado por vários colegas, José Sarney (PMDB-AP) mandou incluir na pauta de votações do Senado as propostas que acabam com o voto secreto para a cassação de mandatos de parlamentares. O tema vai a debate na quarta-feira (13) da semana que vem.

 

Há no Senado pelo menos três projetos de emenda constitucional que versam sobre esse assunto. Aguardavam pela boa vontade de Sarney. A mais antiga começou a tramitar em 2006 e estava na fila do plenário havia dois anos.

 

Só agora, quando encaminha-se para a guilhotina o pescoço de Demóstenes Torres, os senadores se deram conta de que seria conveniente pressionar Sarney, arrancando-o da letargia. Pode ser tarde demais.

 

Ainda que os senadores aprovem uma das emendas em tempo recorde, o texto terá de ser enviado à Câmara. Ali, entra numa fila que pode demorar anos. Para cortar os prazos, seria necessário um amplo entendimento entre todos os partidos –na Câmara e no Senado. Algo que, por ora, não se enxerga no horizonte.

 

Antes de Demóstenes, frequentaram o patíbulo o próprio Sarney, em 2009, e Renan Calheiros (PMDB-AL), em 2007. Nas duas oportunidades, discutiu-se muito sobre a necessidade de extinguir o voto secreto. E nada.

 

Os processos contra Sarney (uma dúzia) foram abatidos no Conselho de Ética. Renan chegou a ser julgado no plenário do Senado. Beneficiado pela sombra do voto secreto, foi absolvido. Uma, duas vezes.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s