Governo do Estado e grevistas da UERN duelam no campo judicial

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN) abriu prazo para a Associação dos Docentes da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (ADUERN) apresentar contestação ao recurso interposto pelo Governo do Estado contra a decisão da desembargadora convocada Sulamita Pacheco, que determinou a legalidade da paralisação dos professores e técnicos da Uern.

 

A Aduern foi notificada na manhã de hoje, 12, e tem 15 dias para contestar os argumentos do Governo do Estado que pede a reconsideração da decisão da legalidade da greve dos servidores da Universidade.

 

O professor Flaubert Torquato, presidente da Aduern, entende que a abertura do prazo para contestação significa que o Judiciário quer analisar de forma mais cautelosa a situação.

 

Ainda segundo ele, o sindicato não pretende usar todo o tempo colocado pela Justiça, mas apresentar a contestação o mais rápido possível. “O que nós queremos é a reabertura do diálogo, que o Governo volte a negociar para que possamos chegar a um consenso”, explica o presidente.

 

Com informações da Aduern.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s