Paulo de Tarso em Angicos faz a defesa de Clemenceau Alves e o intitula de mártire

Paulo de Tarso fala em comício em Angicos

Paulo de Tarso fala em comício em Angicos

 

Ex-deputado estadual e ex-chefe da Casa Civil do Governo do Estado, o advogado Paulo de Tarso Fernandes deu o ar de sua graça no comício da Coligação “Unidos por Angicos” que tem como candidato a prefeito e vice-prefeito, Clemenceau Alves do PMDB e Marcos Loló do PHS neste sábado (25/agosto).

 

Paulo de Tarso que exerce a advocacia há 42 era esperado pela tribo dos bacuraus que queriam ouvir os argumentos jurídicos do respeitado e conhecido advogado sobre a cassação do registro da candidatura do candidato Clemenceau. Quem esperou argumentos jurídicos do advogado se frustrou.

 

Paulo de Tarso falou demoradamente por aproximadamente longos 30 minutos. No discurso o ex-deputado relembrou as raízes da família e reivindicou o parentesco com o Clemenceau Alves, afirmou: “nós somos primos”. Quis justificar a presença dele em Angicos: “Eu preciso dizer o que me traz a Angicos, eu sou de Santana do Matos, mas o que me traz aqui é o apoio a um vizinho chamado Clemenceau Alves, que não é apenas um vizinho, é um bom vizinho ”.

 

“Bom vizinho” foi o mote de Paulo de Tarso ao longo do discurso longo e enfadonho para se referir ao candidato Clemenceau Alves. Sob o aspecto jurídico ele pediu votos para seu candidato e disse que quando o mesmo for eleito “nenhum juiz do mundo o tirará o mandato”. Gesticulou alguma coisa sobre “liberdades democráticas”, mas não balbuciou nem uma palavra sobre a lei de Ficha Limpa.

 

Depois do breve e rapidíssimo aspecto jurídico o advogado falou que Clemenceau Alves está sendo “odiosamente perseguido”. Apenas se esqueceu de dizer que quem pediu a cassação do registro da candidatura do mesmo foi o Ministério Público junto ao TRE-RN sem a intervenção de nem uma outra coligação política adversária. Ainda falou que por ser perseguido, mas por ser um homem de integridade o “bom vizinho” era um verdadeiro mártire e apenas a critério de informação para quem não sabe o que é “mártire”, este termo serve para designar uma espécie de herói sacrificado, alguém que dá a própria vida por seu povo ou algo do tipo.

 

Depois de “bom vizinho” e “mártire”, Paulo de Tarso disse que Clemenceau Alves é um “serviçal do interesse público de Angicos”. Bom vizinho, herói (mártire) e serviçal do povo. Foram muitos os adjetivos e claro: nenhum depreciativo, apenas elogiosos.

 

Ao fim dos longos 30 minutos Paulo Tarso Fernandes se despediu do microfone deixando a impressão que a defesa do “bom vizinho” precisa ser melhor e mais consistente do que uma penca de adjetivos. Após o advogado o próprio candidato (e réu no processo de cassação de registro da candidatura) fez um brevíssimo discurso, coisa realmente rápida (de 8 a 10 minutos) onde se resumiu a dizer que está sendo injustiçado e perseguido e a pedir o voto ao eleitor para vencer o difícil pleito de 7 de outubro.

 

Como diria o velho Ullysses Guimarães do antigo MDB: “um discurso deve ser como uma mini-saia: curto e provocante”, porém parece que o advogado Paulo de Tarso que também é do PMDB não aprendeu com os ancestrais da tribo peemedebê. São 42 nos de advocacia que comprovam que o ex-deputado é melhor nos tribunais do que nos palanques.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s