Efeito “Lula” leva Haddad a 16% e aproxima-se de Serra, 20%

 

Saíram do forno novos números do Ibope sobre a disputa de São Paulo. O ex-azarão Celso Russomanno (PRB) mantem-se no topo da pesquisa, com 31%. Bem abaixo, José Serra (PSDB), com 20%, e Fernando Haddad, com 16%, medem forcas pela segunda colocação.

 

Como a margem de erro da pesquisa é de três pontos –para o alto ou para cima— Serra pode ter de 17% a 23%. E Haddad, de 13% a 19%. Significa dizer que a dupla encontra-se tecnicamente empatada.

 

Na véspera, o Datafolha divulgara números próximos. Atribuíra a Russomanno os mesmos 31% captados pelo Ibope. A Serra, 22% e a Haddad, 14%. Também nessa sondagem, a margem de erro é de três pontos.

 

Ouvido antes da veiculação das pesquisas Serra atribuiu a crescente rejeição que inspira no eleitorado ao fato de os opositores martelarem que, se eleito, abandonará novamente a prefeitura, como fez em 2006.

 

“…Isso está sendo explorado pelos adversários. Como eles não têm muito a dizer a meu respeito, ficam batendo na questão da saída da prefeitura, dizendo que vou sair de novo, para ser candidato a presidente ou governador.”

 

A parcela do eleitorado que torce o nariz para Serra foi de 38% para 43%, segundo o Datafolha. A suspeita de nova deserção decerto ajuda a compor a encrenca. Mas rejeição desse tamanho parece insinuar algo mais profundo. Serra talvez seja vítima de um fenômeno que os aviadores chamam de “fadiga de material.”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s