Fátima Bezerra quer o PMDB de Garibaldi e o PV de Paulo Davim no bloco de oposição ao Governo Rosalba

A deputada federal Fátima Bezerra (PT), uma das líderes da oposição no Rio Grande do Norte, defendeu nesta terça-feira a presença do PMDB e do PV no bloco de partidos que combatem a gestão da governadora Rosalba Ciarlini (DEM).

 

Provável candidata ao Senado, a petista afirmou que o PMDB, que no plano federal participa da base de apoio à presidente Dilma Rousseff (PT), nunca deixou de ser um potencial aliado do PT no Rio Grande do Norte.

 

“Acho que seria muito bom para o Rio Grande do Norte que em 2014, junto com a reeleição da presidenta Dilma, nós pudéssemos apresentar um projeto aliado para os governos federal e estadual”, afirmou a parlamentar.

 

O convite surge em meio às sinalizações de rompimento do PMDB em relação ao governo Rosalba Ciarlini. O ministro da Previdência, Garibaldi Filho, disse que o partido irá discutir, em fevereiro, se permanece aliado ao governo democrata. Neste final de semana, ele revelou existir no Palácio do Planalto intenções voltadas para o alinhamento entre PT e PMDB nos estados para as eleições de 2014, quando Dilma deverá disputar a reeleição e quer ter palanques coesos nos Estados. No Rio Grande do Norte, o PMDB, parceiro central do PT, é aliado ao DEM, adversário no plano nacional.

 

“Primeiro eu acho que o PMDB nunca deixou de ser um potencial aliado do PT, enquanto partido que no plano nacional é da base do governo Dilma. O que ocorreu aqui no estado é que a sua aliança com o DEM nos afastou e isso sempre foi claro tanto da nossa parte quanto da parte do PMDB”, afirmou a deputada Fátima Bezerra, em entrevista ao Jornal de Hoje.

 

“Agora, a partir do momento que o partido venha a romper com o DEM, nada impede que nos sentemos à mesa para discutir os projetos futuros e eu defendo que o PMDB, assim como o PV, agora com a direção do senador Paulo Davim, venham sim a compor, junto com o PT, PC do B, PDT, PSB, PSD, entre outros partidos da base, uma frente de oposição ao governo do DEM”, declarou a parlamentar.

 

CHAPAS

 

Instada a falar sobre a pretensão de disputar o Senado, Fátima Bezerra foi cautelosa. “O PT ainda não iniciou o debate sobre 2014, daí entender que é muito cedo para se falar em formação de chapa”. Apesar disso, a parlamentar lembrou que o bloco de partidos formado por PT, PSD, PDT, PSB e PC do B saiu fortalecido das últimas eleições, especialmente em colégios eleitorais importantes, como Natal e Parnamirim, onde a deputada teve atuação expressiva.

 

“Mas essa é uma discussão que caberá ao conjunto dos partidos e a cada partido internamente. Além disso, podemos ter novidades nesse bloco”, avisa, fazendo menção a um eventual racha na base de Rosalba. “E se o PMDB vier mesmo a romper com o DEM e passar a integrar uma frente de oposição? E se o PV também vier a se reposicionar com relação ao governo do DEM? Enfim, o PT, através das suas instâncias partidárias, vai realizar o debate, tendo em vista não só o projeto de reeleição da presidenta Dilma quanto o nosso crescimento no plano regional”, analisou.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s