Reação aos protestos anti-Copa será publicitária

Imagem 

 

O governo prepara uma reação aos protestos contra a Copa do Mundo, que ganham a internet e as ruas. O contra-ataque será publicitário. Dilma Rousseff receberá o esboço da campanha nos próximos dias.

 

O repórter Jeferson Ribeiro informa que o governo persegue dois objetivos. Quer prestar esclarecimentos sobre os gastos que realiza para organizar a Copa. E deseja realçar a importância do evento para o país.

 

A reação chega com atraso. A Copa foi à berlinda na onda de protestos de junho de 2013. A expressão “Padrão Fifa” virou bordão nacional, invocado como contraponto ao baixo nível dos serviços públicos em áreas como saúde e educação.

 

Nos últimos dias irrompeu nas redes sociais o movimento “não vai ter Copa”. Seguiram-se manifestações de rua realizadas no sábado passado. Reuniram pouca gente. Mas houve tumulto em São Paulo —um manifestante foi baleado pela PM.

 

O orçamento da Copa é de R$ 25,5 bilhões, dos quais R$ 3,7 bilhões vêm da iniciativa privada. A cifra cobre obras de infraestrutura que teriam de ser feitas de qualquer maneira —reforma e ampliação de aeroportos, por exemplo.

 

Mas também inclui 12 estádios cuja grandiosidade não orna com a precariedade dos hospitais e escolas públicas. Com boa propaganda, pode-se vender até ovo sem casca. Mas o brasileiro já não parece disposto a acreditar em circo sem pão.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s