Lula cancela ida a palanques do PT no Nordeste

 

Subiu no telhado o plano de Lula de percorrer 17 cidades para participar de campanhas eleitorais. Cancelaram-se viagens que ele faria ao Nordeste. Neste sábado, voaria para São Luis (MA). No domingo, voaria para Teresina (PI).

 

Terceiro colocado na disputa pela prefeitura da capital piauiense, o senador Wellington Dias já havia inclusive convocado a militância para recepcionar o cabo eleitoral ilustre. Atribuiu o cancelamento da viagem a um suposto veto médico.

 

“A briga aqui está pesada. Mas toda a agenda do Lula está condicionada à liberação dos médicos. Em primeiro lugar vem a saúde dele”, disse o candidato. Em São Paulo, o PT informa outra coisa.

 

Paulo Frateschi, secretário nacional de Organização do PT, atribuiu a remodelagem da agenda à conveniência política, não aos médicos.”A preocupação de Lula é não ter que voltar. Por isso ele pergunta: qual o melhor momento para ir? Estamos segurando essas viagens até ter um quadro mais claro por capital.”

 

O diabo é que, se demorar demais, a presença de Lula pode tornar-se desnecessária. O quadro é especialmente dramático em Recife. O senador petista Humberto Costa esperava recepcioná-lo na semana que vem. Contava com a visita para estancar a queda nas pesquisas.

 

Ex-líder das sondagens eleitorais, Humberto foi ultrapassado por Geraldo Julio (PSB), um debutante em eleições que cavalga o prestígio do governador pernambucano Eduardo Campos, em guerra com o petismo local.

 

Mesmo vitaminado pela popularidade de Lula, Humberto teria pela frente uma disputa duríssima. Sem o tônico, passa a flertar com o desastre. No cenário ruim, o rival PSB prevaleceria no primeiro turno. No pior, o candidato do do PSDB, Daniel Coelho, que sobe nas pesquisas, lhe roubaria o segundo lugar e iria ao segundo turno no lugar dele.

 

Curiosamente, Lula absteve-se de cancelar uma viagem a Salvador, prevista para sexta-feira (14) da semana que vem. Candidato do PT na capital baiana, Nelson Pelegrino, frequenta as pesquisas na segunda colocação, bem distante do antagonista do DEM, ACM Neto.

 

Não há, de resto, notícia de que Lula tenha riscado de sua agenda a viagem a Manaus no dia 20. Ali, um antigo desafeto, o ex-senador Arthur Virgílio (PSDB), lidera as pesquisas, à frente de Vanessa Grazziotin, do aliado PCdoB.

 

Melhor sorte teve Patrus Ananias, o petista que encharca a camisa para encurtar a distância que o separa do prefeito Márcio Lacerda (PSB), candidato à releeição com o apoio do tucano Aécio Neves. Lula foi ao palanque de Patrrus na sexta-feira (31) passada. Falou pouco –coisa de 13 minutos. Mas pelo menos deu as caras.

 

Na escala de prioridades do PT, mais afortunado do que Patrus só Fernando Haddad, que concorre em São Paulo é não depende do avião para privar da proximidade com seu padrinho.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s